Contato

Sede ARTV Araranguá
(48) 35241212

 

Braço do Norte
(48) 36582010

 

Emails

Setor de Jornalismo - artvbn@artv.com.br

Setor Comercial - comercial@artv.com.br

Setor de Produção - producao@artv.com.br

Direção da Emissora - diretoria@artv.com.br

Edição e Técnica - artv@artv.com.br

 

BIOGRAFIA

Ataídes Redivo, nascido no dia 09/07/1955, na cidade de Turvo, filho de
Ângelo Redivo e Eva Fernandes Redivo. A Família Redivo é constituída por três irmãos biológicos e uma irmã adotiva, sendo todos de origem humilde. Pai pedreiro e mãe doméstica, os Redivo lutaram com dificuldade para criar seus filhos em meio as mudanças econômicas que assolavam o Brasil naquele tempo.

Redivo trabalha desde os treze anos, quando começou os trabalhos de ajudante ao lado de seu pai, na construção de casas. Com dezessete anos foi ser aprendiz de mecânico numa oficina de caminhão. Aos dezoito anos teve seu primeiro emprego de carteira assinada, trabalhando como vendedor de moto-serra, na cidade de Criciúma, onde trabalhou até os vinte e um anos de idade.

Conheceu sua esposa Albertina de Fátima Gomes Redivo, mais conhecida como Beth, professora e natural de Araranguá, alguns anos mais tarde. Com ela Redivo constituiu sua família no ano de 1976, quando resolver se tornar araranguaense. Foi então que começou a trabalhar com seu sogro em uma serraria, atuando na planejem de madeira e também no corte de eucalipto. Em 1980 veio trabalhar na construtora BBS, trabalhou também na construtora Forte como mestre de obra, onde realizou atividades por 15 anos.

Com o conhecimento que tinha em construção de casas e com a experiência adquirida no decorrer dos anos, Redivo montou uma construtora própria a AR Empreiteira. Trabalhou na AR por dois anos. Com o plano Collor surgiram grandes dificuldades para todos os brasileiros e com Redivo não foi diferente. Para não falir, mudou radicalmente de profissão. Vindo a constituir a AR Vídeo Produções. Ataídes começou então a fazer filmagens de casamentos, aniversários, batizados e até mesmo velórios se necessário fosse.

Redivo sempre contou com sua esposa, Beth, que no início trabalhou duro com Redivo até mesmo nas filmagens da AR Vídeo e Produções. Ataídes é pai de quatro filhos, todos sempre foram empenhados em ajudar a família. Ataise Redivo foi a primeira filha, é casada com Volnei Teixeira Emído. Dessa união nasceram os netos Gustavo e Vinícius. Thaiane Redivo é a segunda filha de Ataídes. Thaiane é casada com Maycon Kraensk da Silva. Os dois presentearam Redivo com mais dois netos, Henrique e Lucas. Daiane Redivo é a terceira filha do casal. Ela é solteira e reside no Rio Grande do Sul, porém eventualmente ajuda nos trabalhos da ARTV. Fernando José Gomes Redivo é casado com Jenifer da Silva Albano, os dois tiveram o Miguel. Fernando é o caçula de Redivo e Beth.

Ataídes Redivo sempre foi uma pessoa muito curiosa, lutadora, um homem sonhador, que tinha um grande sonho em mente e não poupou esforços para colocá-lo em prática. O seu desejo de possuir um canal de televisão. Foi então que começou sua luta. Quando a era da informática chegou ao Brasil Redivo não perdeu tempo, comprou um computador. Mas Ataídes não sabia como manuseá-lo. Porém isso não foi uma barreira para ele. Redivo colocou o equipamento debaixo do braço e foi para São Paulo, onde aprendeu a trabalhar com montagem de vídeo, dessa maneira melhorando seu trabalho na AR Vídeo e Produções. Com a instalação do computador Redivo começou a entrar na internet e descobriu que poderia realizar um pedido para um canal de televisão, destinado ao Vale do Araranguá.

Depois de realizado o pedido, Redivo foi surpreendido com a chegada de uma correspondência, nela a informação de que o Ministério das Comunicações tinha concedido a concessão do canal 5. Mas ele teria um determinado tempo para ativar o canal, e colocar a TV no ar. Foi ai que começou o sufoco e a correria, pois não podemos esquecer que tudo gira em torno de dinheiro e nos primeiros anos, esse foi um dos obstáculos para Redivo. Ataídes acordava a noite e achava que seu sonho estava indo embora, o relógio trabalhava contra ele, mas Redivo não se intimidou, pelo contrário, foi adiante. Juntou todos os documentos necessários para a formação de uma fundação que recebeu o nome de Ângelo Redivo. Para que a TV entrasse no ar era necessário que houvesse uma fundação mantedora, e ela foi criada com a ajuda de Valdemar Pacheco e seu filho Dr. Alceu Pacheco.

Não tendo dinheiro para passagem até Brasília, Redivo contou com a ajuda do prefeito da época Primo Menegalli, que iria a capital federal receber um prêmio. Redivo se ofereceu para fazer a cobertura pelo valor da passagem, com essa grande ajuda ele chegou em Brasília, foi então que começou a peregrinação no Ministério das Comunicações. Embora com muita dificuldade e com pouco dinheiro para comer, ele conseguiu deixar os documentos necessários. Mas Redivo havia trilhado apenas a metade do caminho, havia muito a ser feito ainda. Continuando seu trabalho e acompanhando pela internet o processo de implantação de sua TV, Redivo começava a ver que seu sonho deixava de ser algo imaginário, se tornando algo concreto, real.

Mas quando contava para os amigos em tom de brincadeira alguns o chamavam de mentiroso, Redivo para muitos foi motivo de chacota. Porém mesmo assim não desistiu, ao seu lado sempre estava sua esposa Beth, companheira que acreditava e ajuda a tornar o sonho de Redivo realidade. Viajando pela segunda vez à Brasília, para levar mais documentos necessários para Ministério das Comunicações, contou com a ajuda, em relação a passagem, do seu genro Volnei e do empresário Rodrigo Turatti.

O presidente Fernando Henrique Cardozo antes de deixar o governo brasileiro, no dia 23 de dezembro de 2001, assinou o concessão que permitia Redivo colocar no ar o seu canal de televisão. Esse foi um dos últimos atos do então presidente FHC. Nascia oficialmente a ARTV Canal 5 de Araranguá.

Mas para esse sonho se concretizar precisa ir mais uma vez em Brasília, assinar os documentos finais que lhe dariam a tão sonhada e difícil de ser alcançada concessão. Sem dinheiro e sem o apoio de alguns de seus amigos, Redivo recorreu ao cartão de credito de sua filha, assim pôde comprar uma passagem até a capital federal. Na elaboração da implantação do projeto, Redivo contou com a ajuda do engenheiro Dr. Reis.
Redivo ainda continua a lutar com ajuda da família, sempre unida e carinhosa. Eternamente grato as pessoas que acreditaram nele, acreditaram que o Vale do Araranguá poderia sim ter um canal de televisão, um emissora própria, da cidade e para a cidade.

“Hoje perdi meus amigos que riam de mim, aqueles que não acreditavam, mas também não eram meus amigos. Entre os verdadeiros amigos no decorrer da vida ficaram poucos que nunca deixaram de me apoiar e estar do meu lado, como Aldoir Motta, que é meu companheiro de PX a muitos anos, Fernando Duan um amigo do coração, nunca nos deixou na mão. Digo sempre essa frase que eu acredito ser extremamente forte e importante: nunca devemos deixar de sonhar, pois os nossos sonhos não tem limites quando acreditamos nele".

Ataídes Redivo – Diretor-presidente da ARTV

Copyright © ARTV
Todos os direitos reservados - Política de Privacidade

Desenvolvido por:
Zaib Tecnologia